sábado, 23 de janeiro de 2010

O Sr. Comandante Luis Branco...

Caro amigo e tio Luis Branco:

Talvez seja esta a carta que nunca devolvi, mas escrevo estas linhas para lhe dizer o quanto espero que tudo lhe corra pelo melhor possivel. Não sei para onde vai, nem tão pouco como será desse lado, mas sei que a partir de hoje, o meu mundo ficará mais pobre sem a sua presença. Não conversámos tanto como eu gostaria, mas sinto que vivemos o suficiente para eu o considerar uma das pessoas mais interessantes da minha vida. Todos os momentos que passámos juntos sabem agora a pouco, mas infinitamente bons sem dúvida. O prazer e a honra de poder conhecer alguém como o tio, faz com que nesta hora não consiga, nem deva, sentir-me triste. O adeus eterno é um facto, mas mais do que chorar, sei que devo sorrir., sorrir não pela partida, mas sim por uma vida cheia de aventuras e histórias, que sempre fez questão de partilhar com toda a familia e amigos. Como tal, e conhecendo o tio como conhecia, não lhe digo adeus, mas antes obrigado. Obrigado por uma vida cheia de coisas boas, e por uma amizade como já não se vê nos dias que correm. A diferença de idades que nos distinguia nunca foi suficiente para nos abrandar ou separar nas conversas, e apesar de muito novo, sempre foi possivel aprender algo que jamais encontrarei noutro lado. Obrigado Sr. Comandante..., obrigado por tudo!
Feliz vôo...

O sobrinho e amigo: Rui Carlos de Oliveira Tiago

1 comentário:

isabel tiago disse...

Rui

Esteja ele onde estiver certamente iria ficar muito orgulhoso com este tributo pois ele sabia que nós éramos preguiçosos para escever cartas mas ele enquanto pôde não deixou de o fazer mesmo que nós não lhe devolvessemos o gesto e a simpatia.

Isabel Tiago