sábado, 28 de fevereiro de 2009

C.C.G. - Dois anos depois...

Bom dia. Não sei se alguem deu por isso, (porque eu próprio ia deixando passar...), mas a Classic Car Garage já fez dois anos. Bem, na realidade o que fez dois anos foi o blog, mas o nome C.C.G. surgiu apenas nessa altura, pelo que considero essa a data oficial de "fabrico"...O primeiro post saiu no dia 25 de Fevereiro de 2007, e de lá até aqui, muita coisa mudou. Mais carros, mais conhecimentos e mais amigos. Não consegui mostrar tudo o que queria, mas a maior parte passou. Não vou fazer nenhuma rectroespectiva do que foi feito, mas sim uma previsão do que irá ser o futuro. De garagem urbana e generalista (apesar da preferência por Minis...), passou a garagem de aldeia e ainda mais generalista. Além dos habituais clássicos de que tanto gosto, a realidade é que motos e tractores também já fazem parte do universo motorizado que compõe a C.C.G. De caracter mais tradicional, o gosto pela "baiuca" vai crescendo á medida dos dias que passam. Após uns tempos de maior agitação e de algumas incertezas por causa da mudança radical de estilo de vida, a verdade é que as coisas entretanto ganharam alguma estabilidade, e graças á ajuda de toda a gente de que já falei anteriormente, consegui finalmente montar um espaço que já considero digno e razoável para levar a cabo tudo o que vos mostro...Dia após dia a desarrumação vai dando lugar á organização, e parece mentira, mas até a moral é muito mais positiva, e o trabalho "acontece" mais facilmente......embora nem sempre consiga ter mais do 25 horas por dia para o fazer. Sim..., disse 25, porque 24 horas não chegam para realizar tudo o que eu gostaria, mas vou continuar a tentar......porque enquanto houver um Mini, um 2CV, um fusca ou outro clássico qualquer que precise de mim, não abandonarei esta vida, por vezes tão inglória, que se chama "a ferrugem"!!!
Não resisti no entanto a dar uma vista de olhos nos albuns de fotos para tentar encontrar alguma coisa mais relevante que pudesse e devesse mostrar aqui, e cheguei a algumas conclusões:
- Tenho demasiadas fotos para conseguir escolher algumas...
- Começo a vê-las e perco a noção do tempo...
- E por ultimo, isto é mesmo uma doença...Mesmo assim consegui gravar algumas, que não são especiais em particular, mas que gostei de rever. São uma gota no oceano do que se tem passado, mas é melhor do que nada...
Exponor...Mais Exponor. O mini "Clubman Pick-up" do Tiago Andrade...A baiuca antiga e a sua decoração tipo "arte pop"...Quando chegaram as "motoras"...O meu Clio e a sua primeira "panca"...Ourém...190 km/h..., mais coisa, menos coisa...A "Jubiraca" da Isabel...O "ataque" á serra...Era novidade cá em casa...Era meu á menos de duas horas. A comemoração foi feita neste mesmo restaurante, com umas costoletas de novilho do tamanho do tejadilho do Mini. O Peugeot 106 Rallye que está atrás também era assistido na baiuca...Normal...O meu, o do Sérgio, o meu outra vez e o do Ricardo. Havia tempo...O Moke do Rodolfo...Fizemos um carro de acartar motores. Tinhamos que exprimentar..."-..o + é o vermelho ou o preto???"Tanta coisa para agora estar á chuva...O resgate da 120Y...A estreia..."Os manos"...Outro "desgraçado". Também se podia chamar o "quêma juntas" (sotaque alentejano...).Raspa, raspa...O meu Corsa maravilha...Isto é arredores de Lisboa...No meu habitat natural...O Cláudio (esq.) e o Tiago Andrade, juntos do carro do Pedro Moura. Deve ser uma epidemia...A automobilia da Moita. Vai ser agora em Março, dias 14 e 15 se não estou em erro...Espectáculo! As rotundas eram feitas com o volante todo virado para a direita...No dia em que o encontrei em Oliveira do Hospital. Veio a andar para Lisboa...
E pronto! Uma pequena amostra do que se tem passado por aqui nos ultimos tempos. Agora o projecto Miguel concentra grande parte da minha atenção, mas em breve vão aparecer grandes novidades, desta vez relaccionadas com os carros daqui da região de Pedrógão...
Que seja assim por muitos mais anos!!!
RT

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Mini 1000 - Uma história com final feliz...

Boa tarde.
O que vos vou contar a seguir podia muito bem ser uma história de um daqueles programas de televisão onde mostram salvamentos cheios de dramatismo e coisas do género...No fundo foi disso mesmo que se tratou, mas como a realidade muitas vezes ultrapassa a ficção, o melhor será mostrar-vos as fotos, ou corria o risco de passar por mentiroso...
Tudo começou quando o Zé Mário me disse que tinha um Mini algures na Covilhã, parado numa fábrica abandonada á mais de 9 anos e que gostava de o ir buscar. Dai ao que aconteceu foi um passo...Durou pouco mais de 4 horas, mas podia ter sido bem mais complicado. Meteu rampas, descidas arriscadas, muita força e telefonemas para Moçambique..., estranho??? Então vejam...
Covilhã. Por causa destas obras de gosto e utilidade muito duvidosas, o Mini passou a estar na mira da sucata. O sitio onde estava ia ficar isolado, e o destino era algo incerto. Sem dar o beneficio da dúvida, resolvemos ir tirá-lo de lá entes que fosse tarde demais. O nosso objectivo era mesmo lá ao fundo, dentro daquele edificio por trás do pilar central......e o aspecto era este! 9 anos parado neste local ermo tornaram o Mini num alvo fácil dos "amigos do alheio". As rodas, o volante e parte dos cromados tinham desaparecido......e o Mini não ardeu por acaso. Em muitos outros sitios, este carro pouco mais era do que um motivo para largar fogo ao monte de lixo envolvente, mas talvez por ser na Covilhã, talvez por sorte, não chegou a acontecer...9 anos de abandono estavam prestes a chegar ao fim...Preparados a rigor, começámos o resgate do Mini, e uma aventura que nunca imaginámos os sobressaltos que ia ter...Apesar de gatunos, tiveram a "amabilidade" de o pousar em cima de uma pedra, que facilitou o inicio dos trabalhos.Metia pena vê-lo assim......mas já tinhamos decidido não regressar a casa de mãos vazias.E pela primeira vez em tanto tempo, o Mini andou...Estava descolado e tudo...Aquela cara devia ser a emoção..."-Se entrou, também deve sair!" Sim..., deve......mas será que vale a pena???"...vamos só exprimentar para ver como fica...""- Acho que dá...""- E se falhar??? Vai parar aonde???""- Tens algumas ultimas palavras??? É que isto não trava...""- Calma, calma...""- Ai se não fessem vocês..."E o pior lá passou. Após alguns momentos de nervos e incertezas, o Mini já estava no andar de baixo. As fotos não ilustram com justiça a verdadeira inclinação e altura da descida, mas também sabiamos que se falhasse, o destino era o rio. Nada a temer...Já anda......e já sobe. Tá quase em casa......mais um bocadito......e já lá mora! Não sei o que é que estávamos a ver...
Foi nesta altura que tudo se complicou. Não vou mostrar fotos (apesar de as ter...), mas apareceu um senhor, bastante chateado por sinal, a acusar-nos de termos invadido propriedade privada. Afinal parece que a fábrica tinho um dono diferente do que tinha antigamente, e que não estava a par da situação. Pelo tom da voz do Sr., calculámos que fossem aparecer os problemas que ainda não tinhamos tido na nossa odisseia...Não estava em causa a propriedade do Mini, mas sim o facto de termos entrado sem falar com ele. O que aconteceu foi que falámos com uma pessoa que nos autorizou a ir buscar o carro, mas que se "esqueceu" de nos dizer que não era o dono do imóvel, mas sim inquilino de um outro espaço. No meio de desculpas e justificações, a conversa só acalmou após um telefonema para Moçambique (onde reside alguem que confirmou a nossa versão...), e no final até deu direito a risos. Mas que a coisa esteve complicada, esteve...
Enfim, depois de resolvida a situação diplomática, é tempo de rumar a casa......antes que acontecesse mais alguma. Não tinhamos a certeza se podiamos ou não levar o Mini em cima da carrinha. Chegámos......e tantos anos depois, o Mini parece que vai voltar a ser algo.O destino ainda não está defenido, mas pelo menos já não vai desaperecer numa fábrica abandonada...Já está junto dos meus e dos outros, e parece que já tem pretendente para o comprar e reconstruir...
Pelo meio de receios e complicações, foi mesmo por muito pouco que as coisas acabaram assim, pois o tal Sr. podia ter chamado a policia e não sei bem o que aconteceria a seguir, mas apesar de tudo, esta é sem dúvida nenhuma, "uma história com final feliz"...
RT