sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Vanden Plas Princess 1300 - O pequeno "Rolls Royce".

Sem cura!!! É esta a defenição de uma pessoa que faz o que eu faço. Trabalho que nunca mais acaba, carros que chegam para dar e vender, e mesmo assim não resisti a mais um apelo...Eu tento resistir mas..., não tenho mesmo cura! Desta vez foi este verdinho..."Vanden Plas Princess" 1300 Saloon. Fabricado em 1969, este é sem duvida um dos membros mais interessantes da familia "ADO 16", ou como é mais conhecido..., Austin 1300.
De aspecto semelhante, este modelo é na verdade muito diferente. A mecânica é parecida, apenas usa dois carburadores em vez de um só, mas as grandes diferenças são os pormenores, tanto interiores como exteriores. Este carro tinha a alcunha de "Pequeno Rolls Royce", e não era por acaso...
De aspecto semelhante, este motor é um pouco diferente do seu "primo" Austin 1300. Este bloco usa algumas peças comums aos Cooper S, tais como os carburadores, bielas, pistons, válvulas, etc..., mas ao contrário do que é comum ouvir, este motor NÃO É igual ao do Cooper S. É parecido, mas não tão robusto.
Com interiores simples, este modelo vinha forrado com aplicações de madeira de nogueira no interior...
...,bancos em pele, porta bebidas nas costas dos bancos da frente e porta-luvas e uma série de outro pequenos detalhes que o tornavam no topo de gama dos modelos "1300" da British Leyland.
Já em casa, após desfazer algumas incorrecções na montagem da placa do distribuidor, foi com extrema facilidade que o pusemos a trabalhar. Com um "ronco" forte e certinho, o motor deu mostras de estar em bom estado, mas por agora é cedo para ter certezas. De seguida vamos tratar das suspenções e dos travões, e só depois de o fazer circular um bocado, é que vamos realmente saber o seu estado. Para já é um projecto a juntar aos outros todos, mas devo confessar que já estou afeiçoado á "máquina"...
A titulo de curiosidade posso dizer-vos que este mesmo carro foi usado no anuncio do "fiambre da Nobre - Finissimos", onde um casal chegava a casa dos pais dele, e após provar o fiambre, a rapariga tornava-se "finissíma", e quando iam embora, ela fazia questão de ir sentada no banco de trás, com o marido a fazer de choffeur particular. Bonito, raro e estrela de TV. Interessante este carro...
RT



sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Mini 1000 . Montagem da cabeça do motor.

Já chegou a cabeça do carro do Pedro, e ficou como nova. Vamos montar... Rectificar a face, substituir guias, rectificar sedes de válvulas, rectificar válvulas de admissão (estavam novas...) , montar quatro válvulas de escape novas e vedantes das guias. Já deve resolver o problema. Sempre que possivel, devemos substituir as peças estragadas por grupos e nunca á unidade. Já vi reparar este tipo de avaria apenas substituindo a unica válvula partida, e quinze dias depois outra, e mais outra...Acaba por sair mais caro e o carro passa a vida encostado... Antes de montar a cabeça no sitio, há dois ou três assuntos a verificar. A limpeza da face superior do bloco, o aperto dos pernos no bloco e o tubo "by-pass" que liga a cabeça á bomba de água. Se houver alguma coisa a arranjar, tem de ser nesta altura. Vamos ver como está o tubo "by-pass...Não foi dos piores que já vi, mas já estava na altura de o trocar, e depois de ter a cabeça no sitio, torna-se muitissimo mais dificil de o fazer. Tambem convem inspeccionar o tubo metélico da cabeça...Limpar o bloco. Antes......e depois. Limpo, pernos apertados e com a junta no sitio. Não nos podemos esquecer de montar o tubo "by-pass" no lugar. Depois de apertar a cabeça é pior...E já está! Afinado, lavado e pronto para a estrada de novo...E assim se mantem mais um Mini a andar. São pequenos trabalhos que de vez em quando temos que fazer, mas os carros novos tambem têm as suas avarias, e bem mais caras...

Deixo aqui o contacto da rectificadora que trata dos nossos carros, e que de certeza absoluta consegue tratar dos vossos tambem. Excelente qualidade de serviços, bons preços e muito habituados a resolver os casos mais dificeis. Exprimentem...

Reis, Rodrigues, Serra & Monção, Lda.

(Rectificadora Moderna)

Rua Heróis do Ultramar - 2679-759 Lousa

Tel: 21 985 52 98 Fax: 21 985 57 14

RT

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Homologação de pneus em Minis

No seguimento do ultimo post, achei que seria util explicar o processo de homologação / averbamento de pneus nos Minis, até porque é cada vez mais raro encontrar pneus 5.20/10, e mesmo que os encontrem, duvido que consigam conduzir com aquilo montado em qualquer Mini acima de 850cc...
A entidade que trata deste assunto é a SERTEL, e é de facto simples. Deixo aqui uma minuta para que possam tratar do assunto com a mesma facilidade que eu:
-
-
-
Boa tarde:
Venho por este meio requesitar a V. Exas. o envio de documento para homologação de nova medida de pneus na seguinte viatura:
Matricula:____--____--____
.
Marca:__________________________
.
Modelo:_________________________
.
Nº quadro/chassis:__________________
.
Ano fabrico:__________
.
Medida de pneus que pretendo homologar___________
.
Para qualquer esclarecimento:
.
Telefone:_________________
.
E'mail:___________________
.
Morada:__________________
.
Ass:________________________________
-
-
-
Poderão fazer o pagamento via Vale de Correio ou por cheque à ordem de Sertel, Lda, do valor de Euros 30,50 (iva incluido à taxa de 21%).
Morada:
SERTEL - Serviços Técnico - Aduaneiros, Lda.
R. Ivens, 56 - 2º Dto - 1200-227 Lisboa
Tel: 21 246 13 47 Fax: 21 347 00 34
Espero que tenha sido util...
RT

Jantes 13 para Mini- Abas sportspack

As jantes de 13" são cada vez mais comuns entre os adeptos dos Minis em Portugal. São bonitas, são permitidas por lei (após averbar o livrete...) possibilitam o uso de discos de travão maiores e tornam o carro muito mais estável, sobretudo em curvas rápidas. No entanto, há alguns aspectos a ter em conta antes de optar por esta solução. A montagem destas jantes não é assim tão simples quanto isso, não basta montar apenas as jantes. Qualquer tipo de jante 13", quando usada com discos de travão (qualquer tipo), fica fora do limite da carroceria, e todos sabemos que isso é proibido por lei, com direito a apreensão dos documentos do carro..., por esse mesmo motivo é necessário montar umas abas de guarda-lamas que cubram a totalidade do pneu, ou pelo menos grande parte...No caso das jantes terem um "offset" grande (aba exterior...), vai ser necessário cortar os guarda-lamas da frente para o pneu conseguir passar sem bater na chapa. Como podem ver, não é assim tão simples quanto isso montar jantes 13"..., mas vamos lá tentar...
O desgraçado..., ah..., desculpem..., queria dizer, o "sortudo" que vai receber as jantes.!!! Por ser a primeira vez que fiz isto, houve de facto uma certa hesitação em furar um carro neste estado, mas tudo bem, vamos lá...
A primeira jante foi fácil..., mas agora começa a complicar, porque o kit de abas que veio da Minisport não trazia os autocolantes que servem de guia para os furos, e as abas mexem mais que umas enguias vivas...É preciso ter uma boa dose de calma, ou sorte...
Um ultimo vislumbre do carro normal, antes de passar ao "ataque"...
...e já está! Agora não há remédio, e só paramos quando tiver tudo montado, pelo menos até chegar a...
...isto!!! Antes que desse por isso, as abas lá foram montadas. E penso que até correu bem, visto terem ficado certas com a carroceria e com o feitio dos guarda-lamas. Deu muito mais trabalho do que eu tinha calculado, porque as fixações são feitas com porcas, o que quer dizer que, para apertar todas as porcas da aba traseira, tive que desmontar os bancos de trás para tirar as forras laterais que devem ter nascido naquele sitio...
...mas valeu a pena! Que estilo! Ainda falta cortar os guarda-lamas da frente para poder rebaixar até ao nivel indicado...
A roda de trás sem a aba. Como é que se explica isto a um policia??? E nesta fase ainda estava com a polie do 1000, porque ainda levou uma mais larga para alinhar com a roda da frente...
Jantes 13" X 7" com polies 1275GT ficam assim. O pneu fica relativamente dentro do limite da aba...
E apesar de não serem originais, as abas são bom moldadas e ajustaram-se bem ao carro...
Tal como as da frente...
Depois de estarem todas montadas, vão ser desmontadas para abrir os buracos dos piscas laterais e cortar os guarda-lamas. Vou actualizar assim que possivel.
RT

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Fotos antigas - 3ª parte - Os carros cá de casa

Para acabar o tema das fotos antigas, queria mostrar-vos este ultimo lote de "achados". A qualidade de algumas fotos não é a a melhor, mas a mensagem passa na mesma... Aspecto curioso das traseiras dos Minis que "habitavam" por cá em 2001/2002, e faltam aqui alguns...
Um Rover TC 2000. Deste já nem me lembrava muito bem. Não tenho a certeza do que lhe aconteceu...
Esta Austin A35 ainda chegou a carregar umas coisas aqui pela zona. Numa altura em que IPO era apenas um boato, esta carrinha circulava já com alguma dificuldade, pois os travões (e o resto do carro todo...) já não estavam em condições, mas o motor ainda tinha um "sopro" de força......pelo menos para chegar aos 50 km'h. Foi esta a velocidade máxima registada por nós enquanto ela andou por aqui. Foi vendida para Chaves ou Vila Real...
Mais umas traseiras. Naquela altura ainda tinha algum tempo disponivel para estas "expriências"...


Esta foto é o registo oficial de uma data histórica: 04 de Abril de 1998. A primeira concentração de Minis em que participei. Foi em Coimbra, e na altura foi uma aventura fenomenal fazer uma viagem tão grande com um Mini, quase 500 km's...O Hugo, o Ricardo e o meu irmão, foram os companheiros da jornada, que teve direito a uns papeis alusivos ao acontecimento colados no carro, sem esquecer a fita nos faróis e um "road book" quase profissional. Tinhamos os nomes de todas as localidades e as horas a que deviamos passar por elas para chegar a Coimbra a horas. Funcionou tão bem que chegamos duas horas adiantados..., bom..., era novidade para nós!!!
Lavado, aspirado, cromados polidos e estava pronto para mais um fim-de-semana com a "malta". Por vezes lavar o carro durava a tarde quase toda..., mas valia a pena.
O Rover quando chegou. Já deve fazer 10 anos em breve...
...e está para breve a sua saida á rua após o restauro que começou o ano passado. Este carro merecia um post dedicado exclusivamente a ele e ao restauro. Talvez consiga convencer o dono a emprestar as fotos...
RT

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Porque recordar é viver... - Carros especiais

Gostaria de partilhar com vocês as fotos que recebi hoje através do meu irmão. São fotos de carros antigos, iguais a tantos outros, mas com uma diferença muito importante..., foram carros que pertenceram á minha familia, e por esse motivo são definitivamente: carros especiais...O Hilman Minx Cabriolet. Existiram muito poucos em Portugal, e este fazia par com o meu avô (o condutor...) na volta a Portugal em bicicleta, pela equipa de ciclismo do Sporting Clube de Portugal. A foto, tirada em plena Praça dos Restauradores, tem ainda outra particularidade, está assinada pelo famoso campeão mundial de ciclismo, Eddie Mercx. O destino deste carro não foi o mais feliz, porque das ultimas vezes que foi visto, jazia cortado ao meio, numa sucata nos arredores de Lisboa. Dos outro dois Minx descapotáveis que conheciamos, nunca mais se ouviu falar...O LG-36-55. Que posso eu dizer acerca deste Mini? Não é fácil falar do primeiro carro do meu pai..., do carro que levou os meus pais em lua-de-mel..., do carro que levou a minha mãe á maternidade..., do primeiro carro onde andei depois de nascer...! É possivel dizer mais que isto acerca de um carro? Eu acho que não...Na Serra da Estrela. Reparem nas marcas dos pneus a deslizarem no gelo...Perto da Guarda. O meu pai á uns anos atrás...E o pormenor das luvas para conduzir?Para o album das fotos...E novamente na Serra da Estrela. Atrás está o Mercedes 190 do meu tio Luis. Aqui o Mini já aparece com as jantes "Cosmic" que tantas vezes fizeram o meu pai perder o sono por causa dos "amigos do alheio"...Esta foto é mesmo tipica dos anos 60. A familia toda junta a fazer um pic-nic á beira da estrada. Afinal sabiamos o que fazer antes de inventarem os "shoppings"...As duas rodas tambem andaram por cá. Esta "GIRA" foi o transporte do meu pai durante muito tempo...Eu, o Peugeot e mais um fim-de-semana de passeio...O 404 verde que está lá atrás foi o carro de serviço durante pelo menos oito anos. Com ele cresci, brinquei, sorri, e tambem chorei...
Foi sem duvida o carro que mais me custou ver partir. Ainda me lembro do meu pai nos contar que tinha aparecido um dono para o Peugeot. Nem quis acreditar no que estava a acontecer. O nosso Peugeot ia embora, e com ele iam milhares de horas da nossa infância...Enfim...O XICO 30-09. Não me lembro muito bem desta cena, mas a foto não mente...Quem se lembra destes carrinhos a pedais que se alugavam ali para os lados do Campo Grande? Considero-me um previligiado por poder dizer que ainda os cheguei a conduzir. Hoje com tanta norma e preocupação com a segurança infantil, isto é apenas parte de um passado que nunca se vai repetir, infelizmente...E este??? O meu primeiro carro de sempre. Este "Pedaleiro" laranja dava o que podia e o que não tinha para bater o recorde da volta mais rápida á sala da avó. Era feito em chapa e pesava mais do que eu conseguia arrastar, mas mesmo assim conseguia curvar tão depressa, que os pneus saltavam das jantes e fazia umas derrapagens espectaculares...
Pode não ser um automóvel no verdadeiro sentido da palavra, mas é sem duvida um "carro especial"...
Por aqui se pode ver até que ponto os carros tiveram e têm influência na minha vida. É estranho sentir que, ao fim de tantos anos, continuo a sentir o que sentia quando tocava num volante, num pneu, ou apenas quando os via passar á minha frente, mesmo em fotografias... É bom saber que crescemos sem deixar de ser meninos...
RT

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Ainda as fotos antigas...

Mais umas curiosidades...O meu irmão e o 1100 no Autódromo do Estoril por ocasião de uma concentração de Minis....

...e nós os dois, "para mais tarde recordar"...O meu 1000 quando chegou era assim. A unica diferença eram as jantes, pois ele trazia umas "rostyle" pintadas de vermelho, tal como o resto do carro todo. Nunca entendi a beleza de pintar tudo menos os vidros. Será que não gostam de cromados? Ou será mais fácil pintar tudo a eito? Bem, agora está como voçês sabem... ...assim! Quem tiver fotos antigas sobre carros e quiser mostrá-las, terei muito gosto em publicá-las aqui no blog. Deixem um comentário e depois eu entro em contacto.
RT







Mais fotos antigas- Desta vez são só Datsun's...

Nem só de Minis se fez a história automobilistica cá da casa, houve outros carros, tais como "uma" Renault 4L (3velocidades...), um Peugeot 404, um Citroen Diane e uma Opel kadett. Estes foram os carros do dia-a-dia, que inúmeras vezes nos levaram á escola, a passear ao fim de semana, ou simplesmente de um lado para o outro. Mas este post não é acerca deles, desta vez quero mostrar-vos as fotos da fase dos Datsun's. Andaram por cá poucos anos, mas mesmo assim deram algumas fotos cheias de histórias. Vamos ver...O FP-77-29. Este carro foi comprado novo por um amigo da familia, e por ironia do destino, depois de andar "desaparecido" por muito tempo, veio parar ás mãos do meu irmão. A foto é de 197... e foi tirada ali na zona de Santo António dos Cavaleiros, ainda sem as centenas de prédios que existem por lá hoje em dia. Era castanho "Camel" e ainda tinha o espelho e os tampões originais. Algures durante a sua vida foi pintado de azul com a tipica faixa cinzenta a dizer "1200". Para quem não sabe, esta carro tambem foi a estrela de uma das mais intensas perseguições de carros em Lisboa. Certo dia, estava o seu dono descansado a tomar o café na praça de Londres, quando vê o Datsun arrancar a fundo em direcção á praça do chile com três pessoas lá dentro. Por sorte ou por azar, iam a passar uns amigos, que após lhe darem boleia, encetaram a mais famosa perseguição pela rua Morais Soares acima de que há relato, muito ao tipo de "hollywood". A determinada altura, um dos gatunos pensou em saltar do carro em andamento, mas ao abrir a porta do lado direito, ficou agarrado a um poste, com a porta e tudo. Imaginem só a confusão..., um carro sem uma porta, tipos aos berros atrás deles e trânsito caótico áquela hora...Ao entrar na praça Paiva Couceiro, o Datsun fez um pião e os gatunos foram agarrados pelos amigos do dono do carro, com muita pancadaria á mistura e policia por todo o lado. Muito melhor que um filme. Hoje pertence ao "Miglor", sócio do AJA (Amigos Japoneses Antigos) e está a ser restaurado, e aproveitamos a ocasião para lhe pedirmos desculpas por nos termos "esquecido" de contar esta peripécia, mas foi para o bem dele...
Já em 200... numa incursão ao campismo, sinal de que tudo é possivel com um Datsun. Pode ser carro de corridas...
...ou muito simplesmente um "bijoux" para a fotografia. Este deve ter sido um dos raros momentos em que o carro teve o aspecto e pose de um carro civilizado, pois normalmente era carro de "sprint", na melhor das hipóteses...
...como esta. Já estacionados, estes dois tinham acabado de constatar qual deles era o mais veloz, e minutos antes desta foto, tinham chegado aos 150 km'h, com todo o estrilho e alvoroço que aqueles escapes faziam. Até parece mal dizer isto, mas esta foto foi tirada a 50 metros de um posto da GNR e depois de sairem daqui, os Datsuns foram comparar as suas habilidades de "driffting". Era a loucura total...O meu "amarelo" no dia em que chegou cá a casa. Com um palmarés de vitórias "lá no bairro", esta carro vinha todo "artilhado" pelo antigo dono. Condutor ainda jovem, fez questão de nos contar como este carro se sagrou "campeão internacional das corridas de sexta á noite do bairro de Angola - Camarate - Época 2002/2003". Ao que parece, esta Datsun era o terror de todos os R5 e Fiat Uno lá da zona, pois era imbativel, quer em velocidade, quer em habilidade. Trazia jantes especiais, escape "troféu", grelha "tunning" e vinha artisticamente decorado com amarelo e preto em tudo o que fazia parte dos manómetros e do interior em geral, talvez para dar o verdadeiro "ambiente da competição"...Segundo reza a lenda, está agora na zona de Alijó (Bragança), pois apesar de gostar de todos, surgem alturas na vida em que temos que fazer escolhas, e eu escolhi os Minis...A Sunny ainda com aspecto razoável. Reparem como ao longo das fotos os carros vão mudando de jantes. Não foi feito de propósito, mas a verdade é que foi raro (e continua a ser...) um carro nosso andar mais de duas semanas com as mesmas jantes. Será doença???E esta? Aquelas chapas que estão dentro da carrinha pesavam somente 450 kilos. A suspenção já vinha toda em baixo e eram os pneus que faziam a vez das molas. Tentei passar dos 60 km'h com ela, mas as rodas da frente pareciam que já nem tocavam o chão. Exprimentem pôr tanto peso dentro do vosso carro e depois digam-me se isto não é de loucos...Reparem que pelo menos metade do peso vem atrás do eixo, o que fazia saltar as rodas da frente cada vez que passávamos por cima de um cigarro. Fizemos uns 15 km's com ela assim...
A ideia não era estragar, mas a verdade é que usávamos os carros como se não houvesse amanhã, e como tal, tinhamos que perder algumas horas a reparar os efeitos de determinadas "aventuras" mais exigentes. Por estas e por outras é que a C.C.G. foi nascendo...

RT