terça-feira, 9 de novembro de 2010

C.C.G. - O regresso á terra...

Bom dia, apesar de chuvoso, frio, e de ser o ultimo das minhas férias...
O blog teve quase um mês parado, e desta vez apenas por inércia minha, e um pouco por falta de temas interessantes também. Os trabalhos não foram todos clássicos, e acabei por deixar andar...
Claro que ainda assim existiram assuntos interessantes, embora, e sem saber bem como e porquê, estejam quase sempre relaccionado com jantes...
Esta OZ de 6 polegadas foi fabricada em 1973, e apesar de nunca ter sido usada, nem para montar um pneu, há já longos anos que prestava serviço como "enrolador de mangueira" ali para os lados do Magoito, em casa de um amigo de família. Já sabia da sua existência, mas nunca cheguei a acreditar que um dia a teria em minha casa...
O "António dos pneus" ficou sem enrolador e uma família de pássaros ficou sem ninho, mas por um bom motivo. Esta jante vai engrossar o acervo da minha colecção de jantes de Mini, que vou um dia tentar expor quando tiver um espaço adequado para o efeito. Até lá é só ir juntando...
A titulo de curiosidade, e depois de ter conjecturado bastante acerca de como é que alguém pode ter uma jante tão bonita na parede só para enrolar a mangueira, mostro-vos o meu próprio exemplo: Uma Dunlop D1 de 13 pol. para Ford Escort, com tampa e tudo...
É..., pela boca ia morrendo o peixe...
Entretanto também decidi finalmente usar outras jantes no Corsa (???), e mais uma vez...
...foi num instante que a garagem ficou cheia de jantes e pneus por todo o lado. As do clio S brancas já têm os pneus de neve, a pensar unicamente nas viagens diárias que o carro faz para os lados da Castanheira de pêra, que acredito ficar em breve coberta do habitual manto branco de neve e gelo.
As férias parecem sempre suficientes para tratar de tudo e mais alguma coisa, mas é realmente espantoso como os dias desaparecem sem darmos conta. Ainda assim foram de facto preciosas pois consegui tratar de alguns assuntos atrasados e, claro..., de passar bons momentos com a família, especialmente com o meu pequenito Miguel.

Obrigado ao Sr. "António dos pneus", que além de amigo de muito longa data, se disponibilizou para abdicar de um objecto útil em prol de um gosto que, por vezes é tão difícil de explicar e entender...

Obrigado.

RT

3 comentários:

isabel tiago disse...

Boa tarde Rui

Estava a ver que tardavas em falar da jante!!!
Lá teve que ser!!!

Não sei se tive algumas culpas por gostares tanto de jantes!!!

Que saudades do tempo em que eu as varria do chão às pazadas (as de brincar, claro!!!) e nem sonhava que um dia serias um coleccionador de jantes verdadeiras!!!

Gostei das fotos!!!

Isabel Tiago

isabel tiago disse...

Em tempos não muito antigos vi muitas jantes que serviam de fogareiros a carvão!!! mas eram das maiores!!!

Isabel

isabel tiago disse...

Gostei da nova apreentação do cabeçalho do blog. o mini nos caminhos de xisto!!! Quem diria???

Isabel