segunda-feira, 6 de julho de 2009

Jantes Cooper S - O bom, o mau o e o vilão...

Bom dia.
É a segunda vez que utilizo este título, e apesar não gostar de me repetir, achei que nada seria mais adequado ao que vos quero mostrar...O tema são as jantes de ferro originais dos Coopers S e a necessidade que os entusiastas ultra dedicados têm de as possuir...
O exemplo que se segue veio parar á minha mão na condição de roda suplente de um recém adquirido Mini, mas demonstra bem até que ponto algumas pessoas estão dispostas a ir, na busca da "originalidade suprema". Fanatismo para mim...
Esta é uma vulgar jante de ferro de 10 polegadas de um Mini, neste caso, o mau. Básica, simples e sem valor...

...que apenas serve para levar os carros á inspecção, ou em casos raros, manter o aspecto original...
Cunhada em chapa de aço, esta jante tinha quatro ventilações...

...e o aro era fixo por apenas quatro apoios. Simples, vulgar e banal...,tudo bem!Mas também havia isto: As jantes de origem dos Mini Cooper S ( o bom ). Além das várias larguras ( 3,5" ; 4,5" e 4,5" reverse rim), as principais diferenças eram os nove furos de ventilação e a espessura do material com que eram feitas......que apesar de não se notar, era bastante mais grosso, para suportar o torque extra dos motores 1275 dos S......e soldado em toda a volta para evitar a torção caracteristica das jantes "normais", fixas apenas em quatro apoios...Com o tempo, estas jantes tornaram-se raras, e antes de a MINISPORT e outras casas as replicarem, havia quem fizesse de tudo para as ter. Mesmo de tudo, ora vejam..."isto" apareceu-me numa jante suplente de um Mini que adquiri recentemente, e se á primaira vista parece um jante "S", também tem algo de estranho......porque apesar de um dos nove furos estar correctamente alinhado com o "pipo", algo não soava bem......e foi a parte de trás, vulgo, " que ninguem vê..." que revelou o segredo! Isto não é mais do que a vâ tentativa de alguem de transformar uma jante "normal" numa de um S ( o vilão ). Calculo que isto tenha sido excutado antes de as novas réplicas estarem disponiveis, porque o trabalho que isto deu a descravar, endireitar, furar, desempenar, soldar e pintar, não vale de certeza os 50 euros que elas custam novas cada......e apesar de não ter qualquer tipo de valor especial, resolvi conservá-la a fim de explicar a quem me perguntar quais são precisamente as diferenças entre as três coisas. É curioso verificar até que ponto estas "andanças" dos clássicos evoluem. O que antes podia ser considerado uma hipótese, hoje mais não é do que uma amostra de um passado recente, em que valia de tudo para ter um Cooper, mesmo adulterar jantes de ferro....

Tá giro...

RT

Sem comentários: