quinta-feira, 16 de julho de 2009

Mini Cooper S - A conta-gotas...

Bom dia.
Com o Verão finalmente aí, os dias tem sido bem aproveitados de roda das "máquinas" que aguardam pacientemente pelos cuidados que lhes foram prometidos. É impossivel dizer que não me canso, e que por vezes até me apetecia parar um bocadito. O emprego a 75 km's de casa (só para ir...), os turnos rotativos, um puto com 4 meses e um telemóvel que não pára..., sinto-me como aquele fulano que tocava 7 ou 8 instrumentos de uma vez só, mas que mesmo assim parecia uma banda sinfónica...Nada que o gosto não supere, mas a custo...
De qualquer maneira não estou aqui para me lamentar, (até porque gosto do que faço), mas sim para vos deixar ao corrente do que se tem passado nestes ultimos dias. Com o Cooper sempre em primeiro plano, a pouco e pouco, os trabalhos vão ganhando forma, e já se começa a notar alguma coisa, embora o fim ainda esteja longe...
A verdade é que também gosto de ver as coisas bem feitas, e estou a tentar fazer tudo com o máximo de detalhe possivel...
...tentando não deixar escapar nada. Não é que ache que quanto mais se desmonta, melhor fica, mas de certeza que assim corro menos riscos de errar, e apesar de demorar mais, o resultado é sempre diferente......porque o pormenor sempre se vê......e são tantos......aparentemente não importantes, embora isso não seja bem verdade...Isto é a minha opção "caseira" para limpeza e tratamento quimico de algumas peças e parafusos. O frasco azul contém practicamante todos os parafusos que compõem o Mini, e apesar de os ter separado todos por grupos durante a desmontagem, tive que os reagrupar para decapar, e levar para a zincagem...
Para quem estiver interessado, aquela mistura é soda cáustica e água. É preciso ter bastante cuidado a manusear as peças que se metem lá dentro, porque os salpicos de alguma peça que caia lá para dentro de qualquer maneira magoam a sério, até porque é ácido...
Modo de preparação: Dentro do recipiente disponivel para o efeito, mete-se água até cobrir o que há para decapar, e lentemente e com as devidas protecções (óculos e luvas) vai-se juntando a soda (em granulado ou pó) até atingir uma mistura esbranquiçada e ligeiramente espessa. Depois de juntar as peças, podemos controlar o nivel de limpeza e capacidade de decapagem, e se estiver a demorar muito ou a a não decapar em condições, basta ir juntando mais soda, e mexer com um pau. NÃO SE PODE UTILIZAR ESTE SISTEMA PARA PEÇAS DE ALUMINIO. Ferro e plástico estão á vontade, mas o aluminio desaparece... Enquanto a soda trabalha para nós, a farra continuou na "mesa" de pintura. Uma tábua e os restos de um divã velho são o ideal para tratar do assunto, sem esquecer claro, a telefonia a ribombar os mix's, top's e discos pedidos de uma qualquer rádio local, com tudo o que isso implica......mas que nos ajuda a passar o tempo num instante...
...e até nos esquecemos de algumas arrelias do dia-a-dia.
Seja como for, o Cooper lá vai sendo reparado e montado com todo o gosto a atenção que costumo ter nestas aventuras, e apesar de nem tudo estar como eu gostaria que estivesse, a verdade é que lá se vai fazendo, nem que seja a...conta-gotas!
Até breve.
RT

1 comentário:

O meu Datsun SSS disse...

Boas Gajo,

Nem sabes o que eu gostava de estar ai para te ajudar....raspar ferrugem, tirar jorra, limpar, pintar e aturar as tuas "birras".....que belas horas passamos juntos!!!!

Cumps.
Helder Ramos