quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Caixa de velocidades Mini - O final...

Boa noite. Finalmente consegui uns minutos para postar a montagem da caixa do Mini Marcos. A sequência não é tão seguida como eu gostaria, mas chega para ilustrar a ordem de montagem dos componentes mais importantes...Com o carter vazio, começamos por instalar o veio secundário...
...da forma inversa á desmontagem......sem o rolamento duplo no sitio. Facilita muito em termos de espaço disponivel, e pode ser montado depois sem problemas......assim como o veio primário. Este é o veio mais simples e fácil de montar da caixa, porque são apenas 5 peças que compõem o conjunto......que tem que entrar depois de apontar (sem fixar...) o tubo do óleo no sitio. Claro que o tubo é de pesca central......com o freio "home made" que costumo usar. De certeza absoluta que não sai do lugar. Altura ideal para apertar a porca do pinhão de ataque......com outro "best seller" cá de casa. É estranho, mas funciona. Com a primeira e a marcha-atrás engatadas ao mesmo tempo, o peso do carro faz o resto. É só apertar......e passar ao diferencial. Não é dificil, mas tem um truquezito......relaccionado com os apertos das tampas. Começamos por encaixar a maior......e com os retentores novos já montados......e o conjuto da mola do selector no sitio......aconchegamos LEVEMENTE a tampa grande. É preciso ter a noção de que o diferencial terá que deslizar para um lado ou para o outro, e se apertarmos demasiado a tampa, isso será dificil de acontecer......e a carga dos rolamentos poderá ficar mal dada. Inserimos as juntas nas tampas laterais......e com a tampa grande ainda aconchegada, apertamos as pequenas com força, e logo de seguida voltamos a aliviá-las. Esta operação irá centrar o grupo diferencial no carter, permitindo alinha-lo correctamente com o pinhão de ataque. Prestem atenção ao parafuso que usam neste local. Não pode ficar mais comprido que isto, ou terão problemas em meter mudanças. Depois disto......devemos apertar a tampa grande, e finalmente as pequenas... ...sem abusar. Isto são roscas de aluminio, e uma chave de luneta é mais do que suficiente para apertar os parafusos em condições. Por esta altura......a caixa já começa a parecer uma caixa a sério......e começamos até a ter tempo para reparar pequenos detalhes......com soluções criativas......mas que funcionam bem. Já com o fim á vista......faltava apenas tratar deste assunto: a folga lateral do carreto louco. Com a tolerância defenida entre 0,08 e 0,20 mm......o resultado foi este. Claro que tive que recorrer ao meu espólio de anilhas extra......e rezar para que tivesse alguma, ou algumas que me fossem uteis para este trabalho. Para não ter que ensair uma por uma......usei um micrómetro comprado na Feira da Ladra, em Lisboa. É verdade, este instrumento novo custou-me 10 euros na dita feira, e tem dado um "jeitão"...... poupando tempo precioso. Infelizmente......nem sempre resulta á primeira. Apesar dos meus esforços, a afinação não teve sucesso. Terei que recorrer a outra técnica, relaccionada com a rectificação da tampa, mas só irei mostrar lá mais para a frente. Por agora está feito, e espero poder mostrar o resultado final nos próximos dias...
Um abraço.
RT

Sem comentários: