domingo, 20 de dezembro de 2009

Mini Metro - Futuro clássico???

Com o intuito de aproveitar algum do pouco calor que tem aparecido por aqui, decidi dar uma voltinha com o Metro, que tem estado parado nestes ultimos meses......e parece mentira, mas voltei e sentir o prazer de o guiar pela primeira vez. Aquele deslizar saltitante e a travagem soberba (para o tipo de carro que é...), fizeram-me pensar no futuro destes pequenos "mal-amados" da familia British Leyland.A verdade é que no seu tempo, não eram de facto a melhor coisa que havia, na verdade, acho que só tiveram o sucesso que tiveram graças ao nome Mini, e a maioria dos proprietários de Metros que conheci sempre me disse o mesmo: -"Não tinha nada a ver com o Mini". Tudo bem que não era fácil fazer melhor do que o fenómeno Mini, mas sempre que surge um modelo novo, a fábrica deveria tentar pelo menos acompanhar as outras marcas. Não foi o que aconteceu. O Opel Corsa, o VW Golf, o Renault Super 5, o Fiat uno e mais uns quantos, competiam directamente com o Metro, mas em determinado ponto da sua história, todos eles actualizaram as suas mecânicas e opções de conforto para conceitos modernos, mas o Metro ficou na mesma até ao ultimo dia.A caixa de 4 velocidades, as suspenções Hydrolastic e o seu design antiquado ditaram o fim, mesmo com as versões desportivas MG 1300 e Turbo. Numa nova fase descendente, a procura de peças para restauros de Minis veio deitar ainda mais abaixo o conceito Metro no sentido de automóvel. Mas a verdade é que o seu valor tem finalmente vindo a subir, quer graças á procura das mecânicas, quer ao seu estatuto de raro. Já não se vê um Metro na rua todos os dias, e isso vai ser a salvação de alguns. O meu já não vai ser desmontado, e pelo menos para mim, será um "futuro classico"...
RT

1 comentário:

mamonicas disse...

Estou contigo. Já tive 3 Metros (1 dos quais p peças que acabou rebocado da rua pela polícia..).
O último que tive era um 1000 Jet Black de 89, teve um azar e acabou na sucata há uns 5 anos.
Agora ando a ver se consigo comprar um em bom estado mesmo que seja o 1000, mas queria mesmo dos ultimos de 88 ou 89 com o restyling estilo MG. Não sei porquê mas fiquei a gostar do carro. Há coisas em que mesmo assim acho melhor que o mini, sistema electrico, melhores travões, via mais larga, barra estabilizadora a frente e mais espaço de origem para o condutor, além de outros pormenores de "conforto"/utilidade que o mini não tem.