sexta-feira, 29 de junho de 2007

Paris: A arte, a moda e..., os Minis!!!

Paris é uma cidade conhecida por muitos motivos, desde a famosa Torre Eiffel á catedral de Notre Dame, passando pelo museu do Louvre e até pelo rio Senna, são tudo icones que identificam de imediato a "Cidade do Amor"..., mas tambem existem outros aspectos que a caracterizam, tais como: a sua moda, a arte, a perfumaria e a imensidão de pessoas, credos e raças que nela habitam. Tudo isto faz com que Paris seja de facto uma cidade importante a nivel mundial.
A zona que tive o previlégio de conhecer, a Ile Saint Louis, é a mais antiga da cidade, o equivalente á "baixa" de Lisboa, mas com uns milhares de lojas, ruas, prédios a mais, e claro está, automóveis. O colega que nos recebeu, o Sr. Rui Meireles, possui uma oficina auto, que se dedica sobretudo á reparação e manutenção de Minis e calhou-lhe a ele ser o nosso guia e consultor durante a nossa estadia...
De todos os tipos de meios de transporte que vi, o que mais me impressionou foi o numero exorbitante de motas, aceleras, bicicletas, patins e skate's que os parisienses utilizam. A verdade é que o transito é caotico, e tudo o que puder evitá-lo é bom...Talvez seja esta a justificação de ter visto tantos Minis por lá, arriscaria dizer que avistei mais de 100... A garagem do Sr. Rui Meireles...O Sr. Rui e o seu empregado junto de um Mini automático. Aqueles "ferros" protectores são mais que uma moda, são um bem necessário, é que os parisienses teêm o estranho hábito de bater nos outros carros enquanto estacionam, mesmo tendo espaço de sobra...Deve ser algo genético.95% dos minis franceses usam jante 12", e o modelo mais comum é o Cooper 1300 MPI. Neste caso, tem umas jantes ROVER e uma grelha retro tipo 850. Outro dos aspectos muito comum naquelas bandas, é o tecto de abrir eléctrico. 7 em cada 10 Minis tinha esse acessório de origem...Filho da casa, este Cooper de 1970 agurda pacientemente a sua vez de ser montado, é que com tanto trabalho, alguma coisa vai ficando para trás...Quem imaginava ver algo assim no centro de Paris em 2007??? Só mesmo o Mini...E mais um...Um dos poucos sem os tais "ferros", mas as marcas estão lá...Parece que andou por aqui um "ginete"...É assim..., surgem a cada esquina......ou em qualquer lado. Alem de prácticos para aquele transito, são tambem uma questão de personalidade e afirmação. Podiam ter comprado um Twingo, mas o Mini é mais "in"...Tambem vi algumas raridades. Até em Portugal esta "woody" é uma das peças mais dificeis de encontrar...Um dos ultimos Cooper...Este Citroen "Traction" foi o unico avistado durante toda a viagem. Existem alguns, mas estão guardados...O 2 CV. Isto sim, foi uma desilusão. Esperava tropecar neles por todo o lado, mas a verdade é que não vi mais que meia duzia deles, e quase todos neste estado. Na terra onde nasceram..., haver tão poucos é estranho...Tambem encontrávamos coisas deste género quando menos esperávamos. Rolls Royce Silver Cloud, assim..., no meio do trânsito.E este 500 ??? É usado diariamente por esta senhora...
É sempre agradável e interessante verificar as diferenças entre duas sociedades distantes. Neste caso é de felicitar o esforço e empenho que os parisienses fazem para ir mantendo os seus clássicos na estrada, embora o conceito de "clássico" não seja bem o mesmo de cá... Um clássico é um automóvel que deu, e continua a dar, prazer a quem o conduz, e não uma peça de joelharia que só sai aos domingos para mostrar aos outros que tem um "clássico de "não-sei-quantos mil contos"...
Muito fica para contar e dizer, mas a ideia base está passada e espero que tenho servido de pretexto para usar mais vezes esse carrinho que está na garagem quase o ano todo. Embora eu seja da opinião que a técnica de estacionamento parisiense é algo que ainda tem que ser discutido, em relação ao resto, estou de pleno acordo. Se os temos, são para usar!!!
Aproveito tambem para agradecer ao Rui e á Julie, todo o apoio e ajuda que nos deram, sem a qual esta viagem não teria sido possivel e com certeza tão divertida.
Agradeço tambem ao Rafael pelo convite para esta aventura, e espero que tenha sido a primeira de muitas mais...
Obrigado: Rui Tiago

1 comentário:

yellowastronaut disse...

uhauuuuu...um rolls...

Também há muito disso nas nossas estradas...esburacadas :P