quinta-feira, 22 de maio de 2008

O Mini e a natureza.

Como muitos de vocês sabem, mudei de casa muito recentemente, e aliás ainda estou a mudar, porque estas coisas não se fazem num dia... Muita gente me tem perguntado como é que é possivel eu querer largar a vida da cidade, deixar a minha casa e a minha oficina para trás, ficar longe dos meus amigos, só para ir morar para um sitio que quase não aparece no mapa, e ter que começar tudo de novo, aparentemente sem um motivo especial...A resposta não é fácil, e seriam precisas algumas horas de conversa para entenderem o meu ponto de vista, mas em vez de falar, vou mostrar-vos uma pequenissima parte do que me levou a tomar esta decisão de vir morar para Pedrogão Grande. Ora vejam uma amostra de que posso encontrar mesmo aqui ao lado de casa todos os dias... O unico som que ouvimos é o da água que corre pelos ribeiros abaixo ao encontro da barragem, interrompido esporadicamente pelo grasnar de um corvo selvagem ou de uma garça que mergulha para pescar...
O cheiro a mato e pinhal enche o ar á nossa volta, e a brisa suave que sopra de norte tráz um ar fresco e puro que apetece levar para casa...Demorei dois segundos a tirar esta fotografia, mas fui parar o motor do Mini apenas para apreciar em pleno toda esta mistura de sensações, especialmente na companhia de tão nobre viatura...
É preciso dizer alguma coisa??? Agora imaginem esta cena com um Moke, a caminho de uma pescaria ou pic-nic á beira da água, num ameno dia de primavera..., Existe melhor maneira de apreciar um Mini???
Pode não ser o ponto de vista mais comum ou apreciado, mas nem tudo é competição, concursos ou corridas. Aqui tudo acontece mais devagar, mais simples..., mas até mesmo isso é apenas mais uma maneira no meio de tantas outras de "curtir" os nossos carrinhos...
Não pensem que deixei de gostar de competições e reparações e derivados. Apenas encontrei uma forma incrivel de complementar tudo isso. Espero contudo vir a melhorar ainda mais esta nova etapa, porque tambem não consigo estar muito tempo sem mexer no oleo queimado, na caixa de velocidades, no carburador, etc...
Os planos incluem uma nova oficina, mas ainda é cedo para falar nisso. O melhor mesmo é ir apenas apreciando o "Mini e a natureza"...
RT

1 comentário:

Anónimo disse...

Rui,

O "verde", com seus tons e perfumes, nos purifica a alma!
Parabéns, o lugar é muito bonito!

Um abraço,

Rui Pereira.