sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Travões de disco de Mini Metro - A conversão

Quem tem Minis sabe que os travões de tambor ou "polie" não são de todo os mais eficazes. Para dizer a verdade, são fracos para tudo o que tenha mais de 1000 cc, ou que ande mais depressa que o normal. O principal problema das polies é o "fadding", ou seja, o aquecimento exessivo dos calços durante as travagens, o que provoca a falta de fricção essencial para travar o carro. Outros dos problemas associados ás polies são os bombitos. Assim que surge uma fuga de oleo, ela é feita dentro das polies, acabando por lubrificar os calços de travão que se querem o mais aderentes possivel. Por estas razões e mais uma duzia delas, quem tem a possibilidade de trocar este sistema, opta sempre por montar uns travões de disco. De origem nos Cooper e nos 1275 GT, estes travões já são dificeis de encontrar por ai, e apesar de se venderem kits novos, é uma transformação sempre dispendiosa. Uma das soluções encontradas é a adaptação dos discos do Metro, mas apenas para quem não se importa de ver o look do carro alterado com umas jantes 12", ou mesmo 13"...A boa noticia é o facto de ficarmos com uma travagem excelente, pois o Metro usa discos maiores e pinças de 4 pistons. Melhor do que isto só mesmo se usarmos material de competição...
As fotos seguintes resumem esse processo de transformação, mas servem apenas de indicador, pois cada pessoa escolhe o tipo de processo que quer seguir, mas na C.C.G fazemos assim...Na foto está o conjunto do Metro. São estes cubos que queremos montar no Mini......para subsituir isto! As polies da frente. Não é uma transformação assim tão linear, mas o resultado final é excelente...Começamos por desmontar os cubos originais. Nunca esquecer de desapertar a transmissão enquanto podemos fixar a polie, quer seja com a jante no chão ou com os travões. Depois de desmontar o conjunto todo, torna-se muito mais dificil de fazer esta operação, e nunca se sabe se não teremos que o fazer...Após tirar os parafusos que fixam a polie, desafinamos os calços de travão, e se correr bem, o resultado será este...De seguida desmontamos os calços e retiramos a falange de transmissão. Há quem ache que esta parte não é necessária, mas já vamos ver o porquê disto tudo...Com uma chave sextavada, desapertamos os 3 parafusos que fixam o prato ao cubo......, mas apenas o suficiente para permitir usar uma chave 9/16" nestes 2 parafusos que seguram o braço/pendural de direcção. Com o prato no sitio, de certeza absoluta que ninguem consegue encaixar uma chave como deve de ser nos parafusos, e alem de não os conseguir desapertar, corre o risco de moer as cabeças dos mesmos, o que dá um aspecto foleiro ao trabalho...Passo seguinte: com a ajuda de um "saca", separamos o terminal de direcção......e repetimos a dose para as rótulas da suspenção. A experiência diz-me para começar sempre pela inferior, porque se começar pela superior, quendo for a vez da debaixo, tenho que usar a outra mão para segurar aquilo tudo, correndo o risco de deixar cair tudo em cima de um pé...A nossa segurança é sempre o mais importante neste casos, bem..., quase sempre!Tubos de travão fora e pronto! Se correr bem, temos os cubos desmontados. Agora falta fazer o mesmo ao Metro...A atenção dada ao braço de direcção tem a ver com isto. O do Metro não é igual ao do Mini, e para garantir um desempenho normal da direccção, temos que os trocar. O de cima é o do Mini...Já de volta dos discos do Metro, um dos primeiros passos a seguir é retirar as guias originais da falange de transmissão. Fazendo isto, qualquer tipo ou marca de jantes servirá no carro e não corremos o risco de conseguir usar apenas as jantes originais do Metro. A segurança não será afectada por esta medida, pois as guias servem apenas para orientar a jante quando a roda é trocada. A centragem e o aperto da jante é feito através dos pernos e das porcas das rodas.Os cubos, ou mangas de eixo do Metro. Desmontados, lavados e prontos para a pintura...As pinças vão pelo mesmo caminho.Depois de tudo pintado e seco, começa a montagem dos cubos......e uma exposição deste tipo ajuda a garantir que nada é esquecido......alem de dar uma noção de tudo o que é preciso para excutar este trabalho. Na foto não estão visiveis os braços de direcção e as pastilhas, assim como alguns dos parafusos, mas já deve dar para terem uma ideia do que estamos a falar...E cá está um dos cubos já com as "rótulas maravilha" que permitem montar isto tudo no Mini. Este é o sortudo que vai usar estas coisas todas, e mais algumas...
Assim que tiver mais fotos, continuo o post.
RT